Canto do Aleph
<< voltar  

Como qualquer outra coisa à toa já é suficiente pra saber
Quero outra coisa, quero ir além do que os meus olhos vêem
O infinito em um segundo,
Do raso, perceber o que há de mais profundo

Por mais que voltas dê, é simples
Só quem quer não vê que nada é em vão e teima em alcançar tudo com a mão

Sem ter razão pra rir
Não vá fingir que tudo vai ser mais feliz

Um belo dia despertou e viu que além dos fatos viu
Pra cada gesto uma razão
A cada certeza uma ilusão
Mas também viu que estava a par, de uma ímpar situação
Por temer o isolamento se isolou na multidão

Sem ter razão pra rir
Não vá fingir que tudo vai ser mais feliz


 

 
 
<< voltar