<< voltar
 
   
 

Assim Caminha a Humanidade

“Não sou eu quem me navega, quem me navega é o mar...”

Não há nada que a moda não mude. Nem os mais profundos e arraigados preconceitos resistem a uma boa campanha publicitária. Talvez só o poder da religião se equipare ao da novela das oito. 
Há alguns anos atrás um indivíduo de classe média dificilmente calçaria um par de Sandálias Havaianas. O produto carregava em si uma conotação social discriminatória por se tratar de um artigo reservado e relacionado à classes economicamente inferiores. 
Mas nada que Gisele Bündchen, Rodrigo Santoro e outras marionetes não pudessem resolver. Com uma campanha milionária as sandálias (que permaneceram idênticas) perderam sua cafonice e passaram a compor o visual descolado das praias cariocas e da elite das grandes metrópoles em geral..

Críticos ou não, a moda nos molda e antes que percebamos, mudos já mudamos.  

 
 
  << voltar